quarta-feira, 18 de janeiro de 2012

Ciclo do amante substituível


Ciclo do amante substituível é o quinto livro de Ricardo Domeneck, poeta e tradutor paulista radicado em Berlim. No aguardado volume, Ricardo apresenta 72 textos escritos entre 2006 e 2011 em cidades como Budapeste, Buenos Aires, Lisboa, São Paulo, Berlim – numa poesia que trabalha oralidade, escrita e performance em seu texto, borrando fronteiras geográficas, linguísticas e artísticas.


Leia um poema de Ciclo do amante substituível

Teu ex-máquina

Dom
Casmurro c’est moi
por tentar diálogo
com os fantasmas dos natais
passados.
Nem “pré” nem “proto”,
és o ismo no Manifesto
do Allegro
Ma Non Troppo,
extemporâneo & externo
em excisão de apêndice
de prefácio em peça
de um ato, conheço
a trama
das minhas unhas
que sempre crescem
em direção
à exit do ex
oxigênio.
Criatura hábil no ex-
pectorar-me,
admiro a graça
elefantíaca
com que ejectas
os obstáculos,
sem transplante
volto o rosto
e vejo, num instante,
não Eurídice
evaporar-se,
mas Hades
explodir em riso:
don’t mind
me, eu me
infecciono
à toa e só
hoje
entendo sincronia
histórica: diá-
logo com monólogo
de ex à distância
de telefone, quando
qualquer dia
é pós-tudo.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

 

satara