quinta-feira, 5 de maio de 2011

Quenga de plástico

Em Quenga de plástico, a ex-atriz pornô, atual dançarina e futura professora de balé Leysla Kedman narra, sem medos e sem pudores, suas peripécias afetivo-sexuais: o encontro com Rony Claus na rodoviária, a paixão fulminante pelo Capitão Renascimento (do peitoral "tropa de elite"), as agruras da convivência com a colega Lurdirinha ou a relação com Maíra, a trava que queria ser a mulher da relação. Destilando ironia e bom humor, Leysla abre suas intimidades aos leitores e mostra que não tem vergonha de explorar os paus alheios nem de levar seus amantes ao amoricídio - sim, Leysla não é inventiva só no sexo: seu texto e seu vocabulário também são perigosas armas de sedução.

Leia abaixo um trecho de Quenga de plástico, romance de Juliana Frank.

Quenga de Plástico

Nenhum comentário:

Postar um comentário

 

satara