sexta-feira, 8 de abril de 2011

A dança

Luzes no espelho revelam
os movimentos lunares.
Na música da tua voz,
busco o ritmo secreto.
Olhos em fenda, a boca cerrada.
Os pés pendendo ao abismo.
No espaço, embalada pelo som das águas,
dos seres selváticos, do silvo dos pássaros,
mantenho-me a peregrinar,
viajo dentro de mim.
Na floresta fechada,
uma bela adormecida.

Simetria do Caos, Pollyanna Furtado


Ouça o poema "A dança" na voz de Pollyanna Furtado:

Um comentário:

  1. Olá, Pollyanna!

    Gostei do seu poema. E também achei interessante a sua ideia de colocar a opção de ouvir o mesmo na voz da própria autora!

    ResponderExcluir

 

satara