sexta-feira, 3 de setembro de 2010

Poemas de "Confissuras"


Leia abaixo uma pequena seleção de poemas do livro "Confissuras", de Michel Klejnberg.

fernando


o teu nome na minha língua
o tamanho do teu nome na minha língua
acho que o tamanho do teu nome nem cabe na minha língua
ou o tamanho do teu nome é o tamanho da minha língua
eu não sei como se diz
é um nome grande
fala de reis e campos e pessoas
fala de uma irmãzinha minha portugalzinha que mora longe
lá no começo do mar
lá onde tudo o que é poesia
veio dar na areia da praia de ipanema
ah fernando, se tudo fosse muito menos bonito



bruxa má


-esqueceu como se escreve?
ri a folha, branca de neve.


e o poeta:
- espelho, espelho meu
existe alguém no mundo mais impotente do que eu?



haikai para hiroshige


tokyo a kyoto
outro lado do mundo
lá do mundo do outro

Nenhum comentário:

Postar um comentário

 

satara