terça-feira, 13 de abril de 2010

BEIJO NA BOCA



Aproveite o dia do beijo para experimentar o Beijo na boca, de Cacaso. O livro, que já foi chamado de “a educação sentimental” da geração 68, reúne poemas de amor tensos, apaixonados, curtos e cortantes. Driblando o sentimentalismo, surpreendendo na ironia e incisividade, cada linha deste beijo é feita de desencontro e happy end, colocando o dedo na ferida (“aquela que dói e não se sente”).

Happy end
O meu amor e eu
Nascemos um para o outro

Agora só falta quem nos apresente


Antonio Carlos de Brito, o Cacaso foi uma das mais criativas vozes poéticas dos anos da ditadura, sendo considerado um dos principais nomes da "poesia marginal" brasileira. Sua obra é uma forte referência para os poetas dos anos 70/80 até os dias de hoje.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

 

satara